estamos processando o seu pedido
aguarde um instante

Canadá
O Canadá
Geografia e População
História do Canadá
Sistema Político e Econômico do Canadá
Idiomas, Moedas e Símbolos do Canadá
Províncias e Territórios
Turismo
Featured Destination

Geografia e População
População
Canadense
Multiculturalismo Nações Indígenas
Geografia do Canadá

Segundo maior país do mundo, perdendo em extensão apenas para a Federação Russa, o Canadá apresenta uma economia desenvolvida e diversificada. Ocupa o primeiro lugar entre os países com mais elevado índice de desenvolvimento humano do planeta, segundo relatório da ONU de 1997.

Localizado entre os Estados Unidos e o Ártico, dispõe de reservas de petróleo importantes e é líder na produção mundial de zinco e urânio, além de ter o solo rico em potássio, gás natural, níquel e alumínio. É colonizado inicialmente pela França, mas a Grã-Bretanha ganha o controle do país em 1763.

Clima variável, desde calotas glaciais ao norte até vegetação exuberante na costa oeste. Existem 4 estações bem definidas: 32°C graus no verão e 30°C graus negativos no inverno.

Combina grandes áreas selvagens e cadeias de montanhas com a excelente infra-estrutura de modernas metrópoles. O Canadá é dividido em sete regiões, cada uma com clima e paisagem diferentes. São elas:

  1. A Costa do Pacífico
  2. A Cordilheira
  3. As Pradarias
  4. O Escudo Canadense
  5. Os Grandes Lagos - A Região do Rio São Lourenço
  6. As províncias do Atlântico - Os Apalaches
  7. O Ártico

O Canadá é formado por dez províncias e três territórios e possui uma área de 9.970.610 km2. A terra, a história, o povo e a economia de cada uma das províncias e territórios são únicas e tornam o Canadá um país empolgante e diversificado. A capital é Ottawa, que fica na província de Ontário.

Topo
População Canadense

Em 1999, foi estimado que a população do Canadá chegou a 30,4 milhões. Todavia, os canadenses estão espalhados por uma ampla extensão geográfica, conferindo ao Canadá um dos menores índices de densidade populacional do mundo, de 2,9 pessoas/km2.

A dualidade lingüística e cultural continua até hoje e está na raiz de um dos problemas internos mais sérios: as reivindicações separatistas da província de Québec, que abriga dois terços dos canadenses de língua francesa. Em virtude das recentes imigrações, o país tem também colônias de asiáticos e europeus, que se juntam aos nativos indígenas e, no Ártico, aos esquimós.

A maioria dos canadenses (80%) vive em cidades. De acordo com as estimativas de 2002, 34% da população vive nas três maiores cidades: Toronto, Montreal e Vancouver. De acordo com o Censo de 2001 o tamanho médio das famílias é de 3 pessoas incluindo 1,1 filhos. E, a expectativa de vida é de 82 anos para a mulher e 76 anos para o homem.

O Canadá tem um dos mais altos padrões de vida do mundo. O país vem sendo apontado pela Organização das Nações Unidas, desde 1992, como um dos países de maior índice de desenvolvimento humano do mundo (que mede a qualidade de vida em geral). Quanto à renda per capita, o Canadá ocupa o sexto lugar, logo atrás dos Estados Unidos, Suíça, Luxemburgo, Alemanha e Japão.

Os canadenses, na sua maioria, são cristãos. De acordo com o Censo de 2001, o catolicismo tem mais adeptos (43,6%), seguido pelo protestantismo (29,2%). Outras religiões incluem o judaísmo, o islamismo, o hinduísmo e o budismo. Cerca de 16,5 % da população declararam não seguir nenhuma religião.

Topo
Multiculturalismo

A base de um Canadá multicultural remonta ao princípio da sua história. A sociedade aborígene era multicultural e multilingual. Os primeiros exploradores franceses e ingleses que chegaram ao Canadá nos séculos XVI e XVII integraram-se com as Primeiras Nações a fim de construir uma herança canadense única.

Durante as últimas décadas do século XIX e no limiar do século XX, muitos povos do leste e do norte europeu imigraram para o Canadá em busca de terra e liberdade. Neste mesmo período, um grande número de chineses e sul-asiáticos também chegaram ao Canadá para trabalhar em minas, ferrovias ou em indústrias de serviços.

Povos do mundo todo estabeleceram-se no Canadá, tornando-o um país verdadeiramente multicultural. Em 1991, mais de 11 milhões de canadenses (inclusive os aborígenes), ou 42% da população do país, declararam ter pelo menos alguma outra origem étnica que não fosse a inglesa ou a francesa. Entre os maiores grupos estão os alemães, os italianos, os ucranianos, os holandeses, os poloneses, os chineses, os sul-asiáticos, os judeus, os caribenhos, os portugueses e os escandinavos.

Topo
Nações Indígenas

Com uma história que remonta a tempos imemoriáveis, os índios são uma importante e distinta parte da sociedade canadense. Em 1492, Cristóvão Colombo chamou-os por engano de índios, pois acreditava ter chegado à Índia. Hoje, os índios têm conseguido fazer com que os canadenses se lembrem que uma vez já foram nações auto-sustentáveis, com suas próprias formas de governo. Na verdade, algumas formas tradicionais de governo ainda existem. Os índios canadenses, ou as Primeiras Nações - o termo preferido -, estão passando por um período de transição, uma vez que procuram um renascimento cultural, social, político e econômico.

No Canadá existem quase 540.000 índios registrados ou pessoas que têm o status de índios (cerca de 1.8% do total da população do país). Quando é registrado, o indivíduo é reconhecido sob a lei federal como índio, com certos direitos, privilégios e benefícios. Cerca de 55% dos índios registrados vivem em áreas específicas de terra, chamadas de reservas, demarcadas para o uso e benefício dos indígenas. Há mais de 2.200 reservas espalhadas pelo Canadá para cerca de 605 Primeiras Nações. A maioria localiza-se em zonas rurais, muitas são isoladas e algumas não são habitadas.