estamos processando o seu pedido
aguarde um instante

Air Canada
Família Air Canada
Centro de Imprensa
News Releases
News Releases
Galeria de Fotos
Galeria de Vídeos
Links Importantes
Prêmios Air Canada
News Release E-mail Alert
A Melhor Companhia Aérea
Nossa Frota
Política de Privacidade
Na Comunidade

Centro de Imprensa

News Releases
Atenção Jornalistas e Editores:
Air Canada reporta resultados do primeiro trimestre de 2016
  • EBITDAR recorde de CAD$460 milhões no primeiro trimestre
  • Lucro operacional de CAD$154 milhões
  • Em comparação com o ano de 2015, a Air Canada espera um aumento de 4% a 8% do EBITDAR em 2016
São Paulo, 1 de junho de 2016 – A Air Canada reportou um EBITDAR(1) recorde no primeiro trimestre de 2016 (ganhos antes de juros, tributos, depreciação, amortização e aluguel de aeronaves) de CAD$460 milhões, contra o EBITDAR de CAD$442 milhões registrado no mesmo trimestre de 2015. Para os 12 meses finalizados em 31 de marco de 2016, a margem do EBITDAR da Air Canada foi de 18.3%.

A Air Canada registrou um resultado líquido(1) de CAD$85 milhões ou CAD$0.30 por ação diluída, comparado com o primeiro trimestre de 2015, que obteve um lucro liquido ajustado de CAD$122 milhões ou CAD$0.41 por ação diluída. Sobre uma base GAAP, no primeiro trimestre de 2016 a Air Canada reportou um lucro operacional de CAD$154 milhões, comparados com o lucro operacional de CAD$200 milhões no mesmo período de 2015.

A companhia aérea reportou um lucro operacional de CAD$101 milhões ou CAD$0.35 por ação deluída no primeiro trimestre de 2016, comparado com o prejuízo líquido de CAD$309 milhões, ou CAD$1.08 por ação diluída no primeiro trimestre de 2015.

“Estou feliz em reportar os nossos incríveis resultados para o primeiro trimestre. Continuamos a executar nossas estratégicas iniciativas, incluindo a modernização da frota, a expansão internacional e o crescimento da Air Canada rouge,”disse Calin Rovinescu, presidente e CEO da Air Canada.

“Apesar do momento econômico no mercado do Canadá, com um ambiente doméstico competitivo por preços, e com o dólar canadense enfraquecido no trimestre, nós fomos capazes de incrementar nossa base de rendimento, aumentar a liquidez irrestrita, aumentar o fluxo de caixa liquido a partir das operações, cumprir a meta ROIC, produzir um nível recorde de EBITDAR e aceitar a entrega de quarto novos Boeings 787-9, enquanto mantivemos o nosso ajustado nível de débito líquido e o índice de rentabilidade.

“Nosso modelo de negócio e os investimentos que estamos fazendo para construir um negócio sustentável e rentável de longo termo, estão sendo entregues como planejado e, como descrito nas seção de perspectivas deste release, agora a expectativa é de que no ano de 2016 o EBITDAR cresça entre 4% e 8% a partir do ano passado. Isso iria definir outro recorde para a Air Canada, reforçando a eficiência da estratégia do nosso negócio e melhorando a nossa posição competitiva.

“Continuamos vendo um aumento marcado nos números do internacional e dos Estados Unidos – cujos passageiros escolhem a Air Canada para seus planos de viagens globais. A performance da Air Canada rouge continua ultrapassando as nossas expectativas, e está nos possibilitando competir mais efetivamente nos mercados de lazer. A próxima geração de Boeings 787-9, que entrará na nossa frota no trimestre, vai nos dar uma significante melhoria na produtividade, nos permitindo oferecer aos passageiros conforto e amenidades superiores.

“Eu gostaria de agradecer aos nossos 28.000 funcionários pelo firme propósito de cuidar de nossos passageiros, e por fazer a parte deles no alcance desses fortes resultados financeiros,” concluiu o Rovinescu.


Destaques da Demonstração de Resultados do primeiro trimestre
No primeiro trimestre de 2016 a receita de passageiros no sistema, de CAD$2.864 bilhões, aumentou CAD$78 milhões, ou 2.8%, a partir do primeiro trimestre de 2015. O tráfego aumentou 7.7%, um reflexo do crescimento do tráfego em todos os cinco mercados geográficos da Air Canada.

Um declínio de 4.7% do yield refletiu o impacto do crescimento da capacidade no mercado, aumentando a competição nas rotas regionais e nas atividades de preços competitivos, que afetam certos mercados domésticos; um declínio no alto rendimento do petróleo, relacionado ao tráfego do mercado; uma redução das sobretaxas das transportadoras, relativas aos baixos preços do combustível; um aumento na etapa média de 1.3%, o que resultou na redução de 0.7% do yield no sistema; uma proporção maior de assentos dentro dos mercados de lazer de longo alcance; e um crescimento proporcional do tráfego internacional conectando a sexta liberdade.

No primeiro trimestre de 2016, os gastos operacionais de CAD$3.189 bilhões aumentaram CAD$140 milhões, ou 5%, em relação ao primeiro trimestre de 2015. Este aumento foi principalmente devido ao impacto de 8.2% do crescimento da capacidade, e também pelo impacto desfavorável de CAD$106 milhões nas despesas operacionais em moeda estrangeira, devido à desvalorização do dólar canadense. Isso foi, no entanto, em grande parte compensado pelo menor custo de combustível - de CAD$ 168 milhões. O CASM (custo por assento disponível por milha, na sigla em inglês) da Air Canada diminuiu 3.3% a partir do primeiro trimestre de 2015. O CASM(1) ajustado, que exclui despesas com combustível e o custo de pacotes terrestres da Air Canada Vacations, aumentou em 3.3% a partir do primeiro trimestre de 2015 – o resultado foi melhor que o aumento de 7 para 8% previsto no release datado de 17 de fevereiro de 2016.

Esta melhoria foi dirigida principalmente pelo impacto de se ter menos voos de companhias que operam rotas em nome da Air Canada, sob a bandeira da Air Canada Express (estágios tipicamente mais baixos de voos de longa distância), pelo calendário de certos eventos de manutenção de aeronaves, pelo impacto de um dólar canadense mais forte contra o que foi anteriormente assumido, e por outras reduções de despesas operacionais. A taxa de câmbio do dólar canadense em relação ao dólar americano manteve-se no mesmo nível do primeiro trimestre de 2015; o CASM ajustado para o primeiro trimestre de 2016 teria sido essencialmente inalterado a partir do primeiro trimestre de 2015


Destaques da gestão financeira e de capital
Em 31 de março de 2016, a liquidez irrestrita (caixa, investimentos de curto prazo e linhas não utilizadas de crédito) somou um total de CAD$3.229 bilhões (31 de março de 2015 – CAD$3.123 bilhões). Na mesma data, o total do débito de longo prazo e os financiamentos de leases (incluindo a porção atual) de CAD$6.448 bilhões, cresceram CAD$54 milhões a partir de 31 de dezembro de 2015. No primeiro trimestre de 2016, os novos empréstimos de CAD$616 milhões foram em grande parte compensados pelas amortizações da dívida de CAD$ 224 milhões, e pelo impacto favorável de CAD$335 milhões por um dólar canadense mais forte - como aconteceu em 31 de março de 2016, comparado com 31 de março de 2015, em relação a dívida em moeda estrangeira da Air Canada (principalmente em dólares americanos).

A dívida líquida ajustada totalizou CAD$6.308 bilhões em 31 de marco de 2016, um aumento de CAD$17 milhões a partir de 31 de dezembro de 2015. O impacto de saldos de arrendamentos operacionais capitalizados maiores - em grande parte impulsionado pelo arrendamento de aeronaves adicionais nos primeiros três meses de 2016 e pelo impacto desfavorável de moeda em despesas com aluguel aeronaves -, foi principalmente compensado pelo aumento de caixa e saldos de investimento de curto prazo. A dívida líquida ajustada da companhia sobre o EBITDAR foi de 2.5% em 31 de março de 2016, e não mudou em relação a dezembro de 2015.

No primeiro trimestre de 2016, o fluxo de caixa líquido por atividades operacionais foi de CAD$968 milhões, o que reflete um forte resultado operacional, com um aumento de CAD$158 milhões, quando comparado com o mesmo trimestre de 2015. Este aumento de fluxo de caixa líquido a partir de atividades operacionais foi principalmente devido ao impacto das entradas mais elevadas de capital de giro e do impacto inferior da pensão, em relação aos últimos pagamentos de financiamento de serviços.

Para os 12 meses finalizados em 31 de março de 2016, o retorno do capital investido (ROIC(1)) foi de17.4% versus os 15.2% para os 12 meses finalizados em 31 de março de 2015 – isso foi melhor que o ROIC de 13%-16% ano a ano, projetado no release da Air Canada de 17 de fevereiro de 2016.


Normal Course Issuer Bid
Em maio de 2015 a Air Canada implementou um course issuer bid para comprar, para cancelamento, mais de 10,000,000 ações ordinárias variáveis Class A e/ou ações ordinárias Class B (as “Ações”). Este lote máximo foi concluído no primeiro trimestre de 2016, com um total de 10,000,000 Ações compradas e canceladas para consideração agregada de CAD$97 milhões.

Deste total, no primeiro trimestre de 2016 a Air Canada comprou, para cancelamento, 4,416,065 Ações com um custo médio de CAD$7.78 por Ação para agregada consideração de CAD$34 milhões. Em março de 2016, o Conselho de Administração da Air Canada aprovou a compra para cancelamento de mais um adicional de 5,000,000 Ações, antes de expirar o já existente normal course issuer bid em 28 de maio de 2016.


Perspectiva atual
EBITDAR
Para o ano de 2016 a Air Canada espera um aumento do EBITDAR de 4% para 8% a partir do ano de 2015.

CASM Ajustado
Para o segundo trimestre de 2016 a Air Canada espera um aumento entre 2% e 3% do CASM ajustado (excluindo os gastos com combustível e os custos com pacotes terrestres da Air Canada Vacations), quando comparado com o segundo trimestre de 2015, dos quais, com base em uma desvalorização antecipada do dólar canadense em relação ao dólar americano, se espera um resultado de 1% para 2%, em comparação ao segundo trimestre de 2015.

Para o ano de 2016 a Air Canada espera um CASM ajustado menor, entre 1.75% e 2.75%, quando comparado com o ano de 2015, em oposição a faixa de ± 0.5% projetados no release de 17 de fevereiro de 2016. Este aumento é em grande parte devido ao impacto favorável de um dólar canadense forte em relação ao dólar americano, como foi previsto no release da Air Canada de 17 de fevereiro de 2016. Se os valores do dólar canadense durante 2016 permanecerem nos níveis de 2015, o CASM ajustado para o ano de 2016 versus o ano de 2015 seria projetado para reduzir de 2.75% para 3.75%.

Dia do investidor alvo
Depois de ultrapassar a margem do seu EBITDAR e os alvos de ROIC, em relação a 2015 e ao primeiro trimestre de 2016, a Air Canada confirma que continua no caminho certo para cumprir ou exceder as seguintes metas financeiras chave:
  • A margem EBITDAR anual (EBITDAR como um percentual de receita operacional) de 15%-18% acima do termo de 2016-2018 (seguindo a conquista de 18.3% da margem de EBITDAR para cada um dos 12 meses finalizados em 31 de dezembro de 2015 e em 31 de marco de 2016)
  • Ano a ano o ROIC de 13%-16% acima do termo de 2016-1028 (seguindo a conquista, ano a ano, de um ROIC de 18.3% para os 12 meses finalizados em 31 de dezembro de 2015 e um ROIC de 17.4% para os 12 meses finalizados em 31 de marco de 2016)
  • A relação de alavancagem1) não excede 2.2 até 2018 (medido pela dívida líquida ajustada sobre um EBITDAR normalizado)
  • A Air Canada também continua empenhada em reduzir o custo unitário de 21%, excluindo o impacto do câmbio de moeda estrangeira e os preços do combustível, até o final de 2018 quando comparado com 2012.


Orientação adicional
Para o ano de 2016 a Air Canada espera:
  • Aumento das despesas para CAD$150 milhões, com a depreciação, amortização e desvalorização, a partir do ano de 2015. Este aumento é principalmente devido à nova entrega do Boeing 787, assim como o programa de reconfiguração da frota de Boeing 777.
  • Aumento de CAD$30 milhões nas despesas com benefícios de funcionários a partir do ano de 2015, em oposição ao aumento de CAD$35 milhões projetados no release da Air Canada de 17 de fevereiro de 2016. Isso se deve em grande parte às hipóteses de resultados com custos reduzidos.
  • Aumento de CAD$190 milhões nas despesas com manutenção de aeronaves, em relação ao ano de 2015 (dos quais são estimados aproximadamente CAD$40 milhões para a desvalorização do dólar canadense, quando comparado com o dólar americano) em oposição aos CAD$250 milhões projetados no release da Air Canada de 17 de fevereiro de 2016. Esse aumento é principalmente pelo impacto favorável de dólar canadense mais forte em relação aos dólar americano, como foi projetado no release da Air Canada de 17 de fevereiro de 2016.
A tabela a seguir sintetiza o que foi mencionado acima nas projeções para o ano de 2016:

 

 

 

Ano de 2016 versus

Ano de 2015

Gastos com depreciação, amortização e desvalorização

Aumento de CAD$150 milhões

 

 

Gastos com benefícios com funcionários

Aumento de CAD$30 milhões

 

 

Gastos com manutenção de aeronaves

Aumento de CAD$190 milhões



A perspectiva fornecida constitui em declarações prospectivas dentro do significado das leis de títulos aplicáveis, e é baseada em uma série de suposições adicionais e sujeitas a uma série de riscos. Por favor veja o item abaixo intitulado "Caution Regarding Forward-Looking Information".

Pressupostos principais
Os pressupostos foram feitos pela Air Canada na preparação e na elaboração das declarações prospectivas. Como parte de suas perspectivas, a Air Canada assume o crescimento relativamente baixo do PIB canadense para o período de 2016 a 2018. A Air Canada também assume a continuidade do relacionamento entre o preço do combustível de avião e o valor do dólar canadense, segundo o qual as mudanças no custo do combustível continua, até certo ponto, a ser associado com as mudanças na direção oposta ao valor do dólar canadense.

A Air Canada espera que o dólar canadense seja negociado, em média, a CAD$1.29 por dólar americano no segundo trimestre, e a CAD$1.31 por dólar americano no ano todo de 2016. A empresa espera, ainda, que no segundo trimestre e o ano todo de 2016 o preço do combustível de aviação (levando em conta o impacto limitado do combustível) será em média 52 centavos de dólar canadense por litro.

(1) Non-GAAP Measures
  • Abaixo está uma descrição de algumas medidas não-GAAP usadas pela Air Canada para fornecer aos leitores informações adicionais sobre o seu desempenho financeiro e operacional. Tais medidas não são reconhecidas para apresentação das demonstrações financeiras sob o GAAP canadense e não têm significado padronizado e podem não ser comparável a medidas similares apresentadas por outras empresas públicas. Consulte o MD&A 2016 do primeiro trimestre da Air Canada para a reconciliação das medidas financeiras não-GAAP.
  • Lucro Ajustado (prejuízo) líquido e o lucro Ajustado (prejuízo) líquido por ação diluída são usados pela Air Canada para avaliar o desempenho financeiro geral do seu negócio, sem os efeitos do câmbio, despesa financeira líquida de benefícios dos empregados, os ajustes de marcação a mercado de derivativos e outros instrumentos financeiros registrados pelo valor justo e itens especiais que podem distorcer a análise de certas tendências de negócios. A Air Canada também usa o resultado líquido ajustado como uma medida para determinar o retorno.
  • O EBITDAR é usado na indústria aérea, e é utilizado pela Air Canada para avaliar lucro antes de juros, impostos, depreciação, amortização, desvalorização e aluguel de aeronaves, porque esses custos podem variar significativamente entre as companhias aéreas, devido às diferenças na forma como elas financiam suas aeronaves e outros ativos.
  • O CASM Ajustado é utilizado pela Air Canada para avaliar o desempenho operacional de seus negócios em curso, sem os efeitos das despesas com combustível, o custo de pacotes terrestres da Air Canada Vacations e itens especiais, como despesas que podem distorcer as análises de certas tendências de negócios e tornar a análise comparativa com outras companhias aéreas menos significativas.
  • A dívida líquida ajustada é um componente chave do capital gerido pela Air Canada e fornece uma medida de endividamento líquido da companhia aérea.
  • A dívida líquida ajustada para evasão do índice de normalização de 12 meses do índice de alavancagem do EBITDAR, é comumente usada na indústria aérea e é utilizada pela Air Canada para medir a alavancagem financeira. O cálculo é feito por meio da divisão da dívida líquida ajustada pela evasão de 12 meses do EBITDAR normalizado.
  • O retorno sobre o capital investido (ROIC) é usado pela Air Canada para avaliar a eficiência com que a empresa aloca seu capital para gerar retornos. O retorno é com base no lucro ajustado (prejuízo) líquido, excluindo despesas de juros e de juro implícito nos contratos de locação operacional. O capital investido inclui os ativos totais médios de ano-sobre-ano, a média de ano-sobre-ano do líquido de passivos operacionais não remunerados, e o valor da capitalização dos leasings operacionais (calculado multiplicando o aluguel anual de aeronaves por 7).


O primeiro Trimestre de 2016 das demonstrações financeiras consolidadas condensadas e notas da Air Canada, e a Discussão da Administração e Análise de Resultados das Operações e Condição Financeira de seu primeiro trimestre de 2016 estão disponíveis no website da Air Canada – aircanada.com, e no arquivo do SEDAR no www.sedar.com. Para saber mais informações dos arquivos públicos da Air Canada, incluindo o Air Canada's Annual Information Form, datado de 24 de março de 2016, consulte o SEDAR no site www.sedar.com.

CAUTION REGARDING FORWARD-LOOKING INFORMATION
Este press release contém declarações prospectivas dentro do significado das leis de valores mobiliários aplicáveis. As declarações prospectivas referem-se às análises e outras informações que são baseadas em previsões de resultados futuros e estimativas de valores ainda não determináveis. Estas declarações podem envolver, mas não estão limitados a, os comentários relativos aos resultados preliminares, orientações, estratégias, expectativas, operações planejadas ou ações futuras. As declarações prospectivas são identificadas pelo uso de termos e frases como "preliminar", "antecipa", "acredita", "poderia", "estima", "espera", "pretende", "pode", "planeja", "prevê", "projeta", "irá", "poderia", e termos e frases similares, incluindo referências a hipóteses semelhantes.

Declarações, por sua natureza prospectiva, são baseadas em suposições, incluindo as aqui descritas e estão sujeitas a riscos e incertezas importantes. As declarações de previsão não podem ser invocadas devido a, entre outras coisas, mudanças por eventos externos e incertezas gerais do negócio.

Os resultados reais podem diferir materialmente dos resultados indicados nas declarações prospectivas devido a uma série de fatores, incluindo, sem limitação, nossa capacidade de alcançar êxito ou sustentar a rentabilidade líquida positiva ou realizar nossas iniciativas e objetivos, nossa capacidade de pagar nossas dívidas, reduzir os custos operacionais e de financiamento seguro, casa de câmbio, indústria, mercado, crédito, condições econômicas e geopolíticas, os preços da energia, a concorrência, a nossa capacidade de implementar com sucesso iniciativas estratégicas e nossa dependência da tecnologia, guerra, atos de terrorismo, doenças epidêmicas, as perdas baixas, relações com funcionários e trabalhistas, questões de pensões, os fatores ambientais (incluindo sistemas meteorológicos e outros fenómenos naturais e de fatores decorrentes de fontes artificiais), limitações devido a cláusulas restritivas, as questões de seguro e os custos, modificações na demanda devido à natureza sazonal do negócio, dependência de fornecedores e terceiros, incluindo transportadoras regionais, Aeroplan e da Star Alliance, mudanças na legislação, desenvolvimentos regulamentares ou processos, pendentes e futuros litígios e ações de terceiros e a capacidade de atrair e reter pessoal necessário, bem como os fatores identificados ao longo deste comunicado de imprensa e as identificadas na secção 17 "Fatores de risco" da Air Canada 2015 MD & A datada de 17 de fevereiro de 2016. As declarações prospectivas contidas neste comunicado representam as expectativas da Air Canada, a partir da data deste comunicado (ou a partir da data em que são contrários a ser feita), e estão sujeitas a alterações após essa data. No entanto, a Air Canada nega qualquer intenção ou obrigação de atualizar ou revisar quaisquer declarações prospectivas, seja como resultado de novas informações, eventos futuros ou de outra forma, exceto conforme exigido pela regulamentação de valores mobiliários aplicáveis.


Destaque
Os destaques financeiros e operacionais da Air Canada para o período indicado são como a seguir:

 

 

(Dólares canadenses em milhões, exceto quando indicado)

Primeiro Trimestre

2016

2015

$ Change

Medidas de desempenho financeiro

 

 

 

 

 

 

Receitas operacionais

 

3,343

 

3,249

 

94

Lucro operacional

 

154

 

200

 

(46)

Despesas não operacionais

 

(53)

 

(509)

 

456

Lucro liquid (prejuízo)

 

101

 

(309)

 

410

Lucro ajustado (1)

 

85

 

122

 

(37)

Margem operacional %

 

4.6%

 

6.2%

 

(1.6) pp

EBITDAR (1)

 

460

 

442

 

18

EBITDAR % (1)

 

13.8%

 

13.6%

 

0.2 pp

Liquidez disponível(2)

 

3,229

 

3,123

 

106

Fluxo de caixa líquido a partir de atividades operacionais

 

968

 

810

 

158

Fluxo de caixa livre (1)

 

(148)

 

385

 

(533)

Dívida líquida ajustada (1)

 

6,308

 

5,190

 

1,118

Retorno de capital investido ("ROIC") % (1)

 

17.4%

 

15.2%

 

2.2 pp

Lucro líquido por ação

$

0.36

$

(1.08)

$

1.44

Ganhos diluídos por ação

$

0.35

$

(1.08)

$

1.43

Lucro líquido ajustado por ação - diluído (1)

$

0.30

$

0.41

$

(0.11)

Estatísticas operacionais (3)

 

 

 

 

% Change

Receita de passageiro por milha (milhões) ("RPM")

 

16,092

 

14,937

 

7.7

Assentos disponíveis por milha (milhões) ("ASM")

 

19,833

 

18,335

 

8.2

Taxa de ocupação de passageiros %

 

81.1%

 

81.5%

 

(0.3) pp

Receita de passageiros por RPM ("Yield") (centavos)

 

17.4

 

18.3

 

(4.7)

Receita de passageiros por ASM ("PRASM") (centavos)

 

14.1

 

14.9

 

(5.1)

Receitas operacionais por ASM (centavos)

 

16.9

 

17.7

 

(4.9)

Operating expense per ASM ("CASM") (centavos)

 

16.1

 

16.6

 

(3.3)

CASM ajustado (centavos) (1)

 

12.3

 

11.9

 

3.3

Número médio de funcionários equivalentes trabalhando em período integral (FTE) funcionários (milhares) (4)

 

25.4

 

24.5

 

3.7

Aviões da frota operacional no final do período

 

 

374

 

369

 

1.4

 

Média de utilização da frota (horas por dia)

 

9.8

 

9.7

 

0.9

Frequências das aeronaves  (tmilhares)

 

 

134

 

134

 

(0.2)

 

Distância voada (milhas) (5)

 

1,505

 

1,486

 

1.3

Preço do combustível por litro (centavos)

 

48.1

 

65.2

 

(26.3)

Combustível litros (milhões)

 

1,062

 

1,039

 

2.1

Passageiros pagantes (milhares) (6)

 

9,957

 

9,487

 

5.0

 

· EBITDAR, a margem EBITDAR e a medida ajustada são cada um deles medidas financeiras non-GAAP.

 

· Referente às seções 6 e 14 do MD&A do Primeiro Trimestre de 2016 da Air Canada para a descrição de medidas financeiras non-GAAP e medida adicional non-GAAP da Air Canada.

 

 

 

· A liquidez irrestrita se refere à soma de dinheiro, equivalentes de caixa, investimentos de curto prazo e do montante do crédito disponível sob linhas de crédito rotativo da Air Canada. Em 31 de março de 2016 a liquidez irrestrita foi composta de caixa e investimentos de curto prazo de CAD$ 2.947 milhões e as linhas não utilizadas de crédito de CAD$ 282 milhões. Em 31 de marco de 2016, a liquidez irrestrita foi composto de caixa e investimentos de curto prazo de CAD$2.850 milhões e as linhas não utilizadas de crédito de CAD$273 milhões.

 

 

 

· Exceto para a referência ao número médio de funcionários FTE, estatísticas operacionais nesta tabela incluem transportadoras terceirizadas (tais como Jazz Aviation LP ("Jazz") e Sky Regional Airlines Inc. ( "Sky Regional") que operam sob contratos de compra de capacidade com a Air Canada.

 

 

 

· Reflexo de funcionários FTE na Air Canada. Exclui funcionários FTE em transportadoras terceirizadas (tais como Jazz e Sky Regional) que operam sob contratos de compra de capacidade com a Air Canada.

 

 

 

 

· A etapa média é calculada dividindo o número total de milhas por assentos disponíveis pelo número total de lugares expedidos.

 

· As receitas de passageiros pagantes são contadas com base no número do voo (em vez de viagem / itinerário ou perna), que é consistente com a definição IATA de passageiros pagantes. 

 

 

 

 

 



Maysa Torres
(11) 3254-6623 (21) 2247-2168
maysa.torres@aircanada.com.br
Outros News Releases